Guia de Tratamento Capilar

GUIA DE TRATAMENTO CAPILAR

O tratamento capilar ideal é o mais adequado para o seu caso

Pouco se explica realmente sobre os tratamentos clínicos e o transplante capilar.

Para quem serve o tratamento capilar, quando iniciar o uso de medicamentos ou quando recorrer ao transplante capilar é o que iremos explicar brevemente aqui, mas lembre-se: cada caso deve ter orientação e acompanhamento médico, a automedicação não é aconselhável e pode causar efeito reverso caso o tratamento capilar clínico/transplante capilar não seja realizado corretamente.

SELECIONE SEU PERFIL

Menos de 30 anos

Mais de 30 anos

Mulher

TRATAMENTO CAPILAR

PERFIL: HOMENS COM MENOS DE 30 ANOS

PACIENTES COM MENOS DE 30 ANOS, DEVEM OPTAR PELO TRATAMENTO CLÍNICO QUE IRÁ RETARDAR A PROGRESSÃO DA PERDA CAPILAR E REVITALIZAR OS FIOS FRAGILIZADOS PELA CALVÍCIE

Antes dos 30 anos, o padrão de calvície (quantidade de cabelo que o paciente perderá e quais serão as áreas atingidas) ainda não foi estabelecido na maior parte dos casos, o que torna o planejamento do transplante capilar mais complexo, por isso o tratamento capilar clínico, medicamentoso, é mais indicado para a maior parte dos pacientes nesta faixa etária.

Apesar do tratamento capilar clínico ter como foco retardar a progressão da calvície, ainda é possível ter melhora estética apenas com tratamento, já que ele fortalece os fios que estão em processo de miniaturização devolvendo parte da densidade perdida. Por isso é importante que o tratamento capilar se inicie o mais precoce possível: assim que sentir diferença no calibre dos fios (afinamento). Dessa forma, é possível que o paciente mais jovem mantenha os fios por muito mais tempo, especialmente se iniciar o tratamento capilar antes de atingir graus intermediários de calvície.

Em alguns casos seletos, o transplante capilar pode ser indicado mas o paciente nesta faixa etária deve ter consciência que sua calvície continuará progredindo e que o tratamento clínico será necessário para manter os fios natos.

 

 

 

 

 

TRATAMENTO CAPILAR

PERFIL: HOMENS COM MAIS DE 30 ANOS

Homens acima dos 30 anos normalmente já possuem padrão de calvície estabelecido, portanto, dependendo do grau de perda capilar é que poderemos avaliar qual será o melhor caminho:

Grau Inicial

Grau Intermediário

Grau avançado

Grau Inicial- I a III

Pacientes com grau inicial de calvície, devem optar pelo tratamento clínico, uma vez que a melhora obtida já apresentará um bom resultado estético. Parte dos casos iniciais, o paciente apresenta rarefação no topo da cabeça que pode melhorar com o seguimento clínico adequado já que ele revitaliza os fios que ainda estão em processo de atrofiamento, restaurando parte da densidade capilar perdida e também estabiliza a perda de cabelo.

No caso de pacientes que desejam restaurar somente as ‘entradas’ ele deve entender que elas são um padrão masculino de cabelo, da mesma forma como a barba, os pelos no corpo e a voz são características sexuais secundárias do homem. Portanto, não é aconselhável que o transplante capilar seja feito apenas nessa região, uma vez que a calvície continuará progredindo até o fim dos dias.

Grau intermediário- IV

Pacientes com grau IV de calvície podem optar pelo tratamento clínico ou pelo transplante capilar mas devem compreender que somente com o tratamento clínico a área calva/rala não terá melhora, o folículo capilar já atrofiou e o cabelo não voltará a crescer. Mas a perda capilar será estagnada, o que já é, de certa forma, um ganho. A única forma de restaurar a área calva é com o transplante capilar, que poderá ser realizado tanto com a técnica FUT ou FUE (essa é mais indicada para pacientes acima dos 35 anos).

Grau avançado- V a VIII

Nestes casos, o transplante capilar é o mais indicado já que o tratamento clínico não será capaz de restaurar o cabelo perdido, os folículos capilares já atrofiaram e não voltarão a produzir fios nas áreas calvas. A técnica utilizada dependerá da extensão da calvície e da área doadora de cada paciente. Os pacientes com grau VII, por exemplo, precisam saber que a restauração capilar não será ‘completa’ dado que não teremos cabelo doador suficiente, mas que o possível ganho estético será suficiente para devolver a harmonia facial e rejuvenescer. Será preciso avaliar a área doadora (parte posterior da cabeça), densidade e elasticidade da região devem ser boas. A técnica mais indicada para pacientes com calvícies mais extensas é a FUT, pois permite sessões maiores (média de 3.500UFs/ 7.000 fios), mas para isso é necessária a massagem no couro cabeludo prévia para que a sessão seja maior e a recuperação seja melhor.

Dr. Arthur Tykocinski é um dos pioneiros da técnica FUE na América Latina. Presidiu o 1° Live Surgery Workshop de FUE, em outubro de 2017. Também é um dos autores da técnica híbrida de extração FUE. Indicado pelo site Hair Restoration Network.